Tango

Intensidade & paixão

Um pouco de história

 

O Tango evoluiu a partir do Candomblé Africano (do qual herdou o ritmo), da Milonga (que inspirou-lhe a coreografia) e da Habanera (cuja linha melódica assimilou). Chamado pelos Argentinos de "Música Urbana", tem a peculiaridade de apresentar letras na gíria típica de Buenos Aires, o Lunfardo.

Por sua forte sensualidade, o Tango foi, a princípio, considerado impróprio ambientes familiares. O ritmo herdou algumas características de outras danças de casais, como as corridas e quebradas da Habanera, mas aproximou mais o par e acrescentou grande variedade de passos. Os dançarinos mais exímios compraziam-se em combiná-los e inventar outros, numa demonstração de criatividade.

Fora dos ambientes populares e dos prostíbulos, onde imperava nos subúrbios, o Tango perdeu um pouco da lendária habilidade dos bailarinos. Admitido nos salões, abdicou das coreografias mais extravagantes e evitou posturas sugestivas de uma intimidade considerada indecente, numa adaptação ao novo ambiente.

 

Confira a grade de horários para as aulas de dança de salão.